20.11.2016

Top 10 Lisboa – Na primeira vez!

Viagens

Você pode ter achado estranho eu dizer na primeira vez ou invés de simplesmente TOP 10, mas vou explicar.
Como vocês já perceberam sou do tipo que respeita muito o estilo, gosto e preferências das pessoas! Acho que o maior mandamento de Jesus foi: “Ama teu próximo como a ti mesmo” E esse amor eu entendo como respeito! Na conversar franca foi tipo: “Trata o outro como tu gostaria de ser tratado”.
Com isso esclarecido é que o meu TOP 10 com a ressalva de primeira vez é: Você vai com certeza para os lugares mais turísticos, aqueles fichinhas dos cartões postais e que no final todo mundo pergunta se tu fostes no retorno, não importa se tem um lugarzinho hiper, ultra bacana que é um tesouro dos lisboetas, porque sinceramente esses lugares valem ou quando tu tens muito tempo ou em uma segunda vez.
Outra coisa que pensei foi, coloco quantidade de lugares ou um roteiro por dia? Preferi o primeiro porque a quantidade de tempo que vais passar nos lugares e a forma que iras apreciar depende de sua relação com o seu tempo. Eu amo aproveitar o tempo fora, mas não suporto passar pelos lugares correndo e isso interfere muito em quantas atrações você irá curtir no tempo planejado.

1 – Monumento ao descobrimento – Cara isso tá para Lisboa como o Cristo para o Rio!

Não tem jeito uma foto ai é marca registrada de onde você tá, a área é ótima, mas super populosa. Então tenha paciência para a foto, aprecie a vista, respire o cheirinho do mar e se programe para ir cedinho (sol contra a câmera, nem precisa de flash).

História segundo a Wikipédia:
“O monumento foi pensado inicialmente por Cottinelli Telmo como uma homenagem ao Infante D. Henrique, na sequência de vários projetos e concursos para Sagres, realizados ao longo dos anos sem que nenhum chegasse a ser construido. Por ocasião da Exposição do Mundo Português, 1940 – de que Cottinelli Telmo foi arquiteto-chefe –, transformou-se em Padrão dos Descobrimentos, celebrando não apenas o Infante mas também os seus colaboradores e seguidores. Concebido por Cottinelli Telmo e pelo escultor Leopoldo de Almeida (autor da estatuária) para essa grande exposição, o monumento inicial foi realizado no curto espaço de tempo de oito meses. Feito de materiais perecíveis, foi desmontado em 1958 e reconstruido nos anos imediatos, em betão e pedra de lioz, por decisão de Salazarque, por ocasião do 5º centenário do Infante, contrariou o resultado de mais um concurso henriquino para Sagres (ganho em 1955 por um projeto notável de uma equipa formada por João Andresen, Barata Feyoe Júlio Resende). O Padrão dos descobrimentos seria erguido no local de implantação original, em Belém, com orçamento inferior ao desse concurso.”

Meu registro claro:
1098366_598936266794826_1346710985_n

2 – Torre de Belém

Esse é aquele tipo de construção que você tira 1000 fotos e não registra um igual a outra, lembro que a primeira vez fiquei uns 5 minutos em silêncio imaginando que o mar estivesse engolindo-a e que não seria mais possível adentrar.
Tá bom, eu sei viajei horrores, mas amo essas ideias malucas.
Tem um jardim lindíssimo com arvores frondosas bem propicio para fazer aquele lanchinho da manhã.
História segundo Wikipédia:

“Na margem direita do rio Tejo, onde existiu outrora a praia de Belém, era primitivamente cercada pelas águas em todo o seu perímetro. Ao longo dos séculos foi envolvida pela praia, até se incorporar hoje a terra firme.
Um dos “ex libris” da cidade, o monumento é um ícone da arquitectura do reinado de Manuel I de Portugal, numa síntese entre a torre de menagem de tradição medieval e o baluarte moderno, onde se dispunham peças de artilharia.
Ao longo do tempo a torre foi perdendo a sua função de defesa da barra do Tejo e, a partir da ocupação Filipina, os antigos paióis deram lugar a masmorras. Nos quatro pisos da torre, mantêm-se a Sala do Governador, a Sala dos Reis, a Sala de Audiências e, finalmente, a Capela com as suas características abóbadas quinhentistas.
A Torre de São Vicente (1514) pertence a uma formação de defesa da bacia do Tejo mandada erigir por João II de Portugal, composta a sul pela torre de São Sebastião da Caparica (1481) e a oeste pela Torre de Santo António de Cascais (1488)…”

Fotinha do registro:

belem

belem2

Lindo, não?

3 – Mosteiro dos Jerônimos

É imponente, é lindíssimo, mas eu não entrei devo confessar, que por ser na mesma região do Monumento e Torre de Belém fora que colado tem um dos mais famosos pasteis de Belém eu perdi a noção do tempo, e quando fui ver já não dava mais para fazer a visita guiada.

Considerando isso segue abaixo os horários segundo o site.
Horários:
Outubro a Abril – Das 10h00 às 17h30 (última entrada às 17h00)
Maio a Setembro -Das 10h00 às 18h30 (última entrada às 17h00)
Encerrado: Segundas-feiras e nos dias 1 de Janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de Maio, 13 de Junho e 25 de Dezembro
Ingresso: 6 euros, mas se quiser fazer uma casadinha com a Torre de Belém fica 12 euros.
Ah mas no primeiro domingo do mês é de grátis tá!

Fotinha da Frente:

934671_598933263461793_1184524022_n

4 – Praça do Comercio

Vou dizendo que a maioria não dá muito ibope para esse lugar, mas eu adoro ir. Tem várias lojinhas e um espaço enorme e não raramente tem algum evento acontecendo, em frente tem umas escadinhas que dá para o mar e você pode molhar os pés. Vou confessar que depois de vir andando do hotel que é no início da Liberdade meus pés estavam precisando de um refresco, a agua geladinha e eu com aquela sensação caraca tô com os pés do outro lado do oceano atlântico. Eu sei, podia ter pulado essa parte!

História segundo a Wikipédia:
A Praça do Comércio, mais conhecida por Terreiro do Paço, é uma praça da Baixa de Lisboa situada junto ao rio Tejo, na zona que foi o local do palácio dos reis de Portugal durante cerca de dois séculos e que hoje está ocupado por ministérios e outros departamentos governamentais. É uma das maiores praças da Europa, com cerca de 36 000 m² (180m x 200m). É considerado o “centro oficial da capital e do governo do país”.
Em 1511, o rei D. Manuel I transferiu a sua residência do Castelo de São Jorge para este local junto ao rio. O Paço da Ribeira, bem como a sua biblioteca de 70 000 volumes, foram destruídos pelo terramoto de 1755. Na reconstrução, coordenada por Eugénio dos Santos, a praça tornou-se no elemento fundamental do plano do Marquês de Pombal.
O Complexo Ministerial com arcadas que circunda a praça, alberga parte dos departamentos dos Ministérios do Governo Português, o Governo Civil de Lisboa e o Supremo Tribunal de Justiça e ainda o famoso café Martinho da Arcada, o mais antigo de Lisboa, e um dos preferidos de Fernando Pessoa.

comercio

Registro do momento pés no mar:

lis

5- Elevador de Santa Justa

Tá, já vou dizendo pra quem é de Salvador ou já visitou vai dizer, ué seria o elevador Lacerda???

É engraçado que você tá passeando como quem não quer nada e na direção de quem tá indo para a Praça do Comércio vira a direita e se bate com o elevador no tamanho menorzinho do que é o Elevador Lacerda, mas tenho a impressão que foi a mesma ideia. Claro né Lisboa baixa, Lisboa alta.

Enfim é uma engenhosidade interessante e para quem quer passar para a parte de cima uma excelente alternativa para não cansar as panturrilhas.

Segue abaixo informações interessantes retirados do site oficial

Percurso: Rua do Ouro – Largo do Carmo
Horário de Funcionamento do Elevador de Santa Justa:
Horário de Verão ( 01 de março a 31 outubro) : 07:00 – 23:00 horas (todos os dias)
Horário de Inverno (01 novembro a 29 fevereiro): 7:00 – 21:00 horas (todos os dias)

Horário de Funcionamento do Miradouro de Santa Justa:
Horário de Verão ( 01 de março a 31 outubro) : 09:00 – 23:00 horas (todos os dias)
Horário de Inverno (01 novembro a 29 fevereiro): 09:00 – 21:00 horas (todos os dias)
Tarifário do Elevador de Santa Justa:
• Bilhete Santa Justa – 5,00€ (adquirido a bordo, válido até 2 viagens, inclui acesso ao Miradouro);
• Cartão Lisboa Viva, 7Colinas ou Viva Viagem, carregados com títulos válidos na CARRIS;
• Bilhetes dos circuitos Yellow Bus;
• Bilhetes Lisboa Card.
Acesso ao Miradouro de Santa Justa:
• Bilhete Miradouro de Santa Justa – 1,50€ (acesso apenas ao Miradouro, não permite fazer viagens);
• Bilhete de Santa Justa;
• Bilhetes dos circuitos Yellow Bus;
• Bilhetes Lisboa Card.

Tentando sair eu e ele:

augusta

6 – Bondinhos

Tá bom isso não é um lugar, mas é algo que você tem que experimentar. Não estamos falando de conforto, ou de quero chegar rápido em determinado lugar. É o meio de transporte que é divertido, vai cheio de gente, vai! É devagar pra caramba, claro! A cadeira é durinha, é! Mas quem se importa quando você pensa que está no meio de transporte que foi inaugurado quando o Brasil ainda era império e que tá do mesmo jeitinho! É como se tele transportar para o passado e imaginar que você está vivenciando as experiências de seus antepassados, isso claro se fores descendente de portugueses!

E antes que vocês digam parece com os do Rio, dã óbvio que teríamos muito de lá né!
O valor 3,60 euros.

Abaixo horário de funcionamento segundo o site oficial, ah e é o mesmo para informação sobre o elevador e electricos.

http://www.carris.pt/pt/ascensores-e-elevador/

bondinhos

7 – Castelo de São Jorge

É aquele vislumbre lá de baixo e aqui para nós, castelo sempre tem aquele encanto trazido pelos filmes de princesa né! A arquitetura perfeita e uma das melhores vistas da cidade! Sempre tem exposições, eventos e até um sitio arqueológico! Ah pode ser que eu me repita, mas se você é do tipo que gosta de história e de apreciar cada detalhe vá com tempo! Se não vai ser uma fotinha na frente e pronto!
Abaixo a planta do local pra terem ideia quando falo de tempo.

pl

Olha que lindo, vista de baixo:

sao

Dica: Como é no topo se não estiveres com o tempo contado na descida no finalzinho de tarde passes por um bar restaurante que tem pelas redondezas, esse é cheio de pufs, aberto, tipo um lounge. Vale muito ver o pôr do sol apreciando um bom vinho português! O preço da garrafa são 7 a 10 euros! Preço de mercado vai!

Registro de mim e do vinho!

1146725_598000106888442_427073205_n

Só relaxando:

er

8- Oceanario

Tá sei que você vai dizer que quem já viu um já viu todos! Essa lógica também deveria servir para qualquer coisa da mesma família, tipo museus, castelos e etc.

É claro que você tem que gostar dos animais marinhos, viajar na ideia que tem alguns espécimes que só tem lá, apreciar o modo como estão dispostos e para quem vai com crianças é uma emoção a parte. Cara os pequenos se empolgam tanto que você é contagiada!

Você pode desde fazer a festa para as crianças lá, até faze-las dormir com os tubarões. Calma! Não dentro d’agua, mas por uma bagatela de 50 euros por cabeça os pequenos ficam olhando para eles antes de ter aquela boa noite de sono! Pessoas diriam que há controvérsias essa coisa da boa noite!
Para mais informações segue link: https://www.oceanario.pt

9 – Parque das Nações

Esse é outro lugar que merece o dia todo de visitação, antes de tudo o Parque das Nações é um novo distrito, sim meus caros vocês podem achar que Lisboa é toda antigona, mas o espaço que hoje é o Parque das nações teve um projeto de requalificação e urbanização para sediar a Exposição Mundial de 1998, conhecida como Expo 98, tem um teleférico e o oceanario está lá também. Áreas arborizadas, passeios com aqueles carinhos parecidos com o de golfe para os mais preguiçosos e shoppings com várias lojas e restaurantes.
Acho super válido para quem quer ver o que há de mais moderno, sabe aquele contraste novo e velho? É o progresso apresentado da melhor forma.

oc

Minha cara de como isso é grande e eu to cansada!

oi

10 – Freeport Outlet

Gente fecho com Outlet por que dez em dez pessoas que já compraram lá fora sabem que vale muito a pena! Diferente de Miami e Orlando que focam nas lojas de departamento de marcas que chamam muito a garotada, na Europa o que você vai ter são lojas não tão conhecidas e aquelas de marca que em shoppings tunipiquins uma peça leva seu salário todo. Fora que o Freeport Fashion Outlet é o maior da Europa e fica em Alcochete uma cidade bem pertinho de Lisboa com o ônibus Freeport Outlet Shuttle com horários fixos de ida e retorno por uma bagatela de 30 euros e que pode comprar na maioria dos hotéis ou no quiosque na praça de onde eles saem, a Marquês de Pombal.

Registro do busu:

ou

E a minha claro!

1146515_598445410177245_1765642795_n

Segue link para os que querem se planejar : https://www.freeport.pt/

Bem agora vê se não arranja desculpa e compra logo essa passagem tá!

Espero que tenham gostado!

beijos, Kátia Michelle
Escreva o seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
3 comentários
  1. Flavia valente21/11/2016 - 09:41

    Amei

Topo