11.12.2016

Yoga ou Pilates – Na visão de uma leiga!

Lifestyle

Como já falei anteriormente sou uma pessoa que gosta de se movimentar, tá bom tenho que confessar que as vezes gosto de ficar parada também! Ué ócio é bem difícil, sabia? E vá por mim queima uma caloria lerda ficar sem fazer nada, eu acho!

Meu histórico é bem daquele tipo de pessoa que não se aperfeiçoa em nada, mas já experimentou de um tudo, ou seja, superfície é o lema. Você poderia dizer que eu preciso fazer análise e que talvez isso venha da minha vontade de não ter amarras, ou não querer me apegar demais a algo. Poderia até dizer que é verdade, se isso me incomodasse ou se fosse verdade para todos os campos da minha vida, o que não é!
No fim tenho um medo muito grande de não viver o suficiente, para viver tudo que quero e o desconhecido sempre amplia o meu universo, então sempre é bem-vindo um lugar novo, pessoas novas, músicas novas, modalidades novas! Apesar de deixar claro que adoro manter o que vale a pena.

É engraçado, mas tenho a impressão que sempre preciso fazer um texto para ir para o ponto principal, mas agora vai.

Musculação é algo que comecei a fazer com 18 anos, não pergunte quanto tempo faz! Afinal não é legal perguntar a idade para uma mulher que já passou dos trinta, mas voltando, sinceramente eu gosto de malhar, o clima sempre é um ambiente com música, pessoas meio que com uma fardinha, alguns que inspiram e outros que te fazem acreditar que estas bem, apesar de todos os excessos. Tem gente que vive em função, conheci uma mulher que até com febre ia malhar, segundo ela um dia sem e murchava!

Enfim, loucuras a parte, apesar de gostar de fazer sempre tento alternar com outras modalidades e foi em um desses hiatos que descobri o Yoga, achava chique, achava cool, achava espiritual. Fui para a escola De Rose. Por ser perto da minha casa e por estar numa casa antiga linda!

Realmente tenho que dizer que as aulas são maravilhosas, 8 a 10 pessoas em salas climatizadas, com tapetes, todos descalços e mantendo uma posição por um tempo determinado utilizando o peso do corpo. Parece fácil, mas não é! E existe toda uma teoria em cima das posições e técnicas de respiração. Reaprender a respirar, perceber o ambiente, se perceber!
A sessão de relaxamento no final era top, corpo cansado e mente revigorando sempre com uma música, um mantra. Lá existem níveis de pratica, quanto mais difíceis os movimentos, você muda de estágio. Não é à toa que mesmo hoje, quando preciso “clarear” a mente recorro as técnicas.
É filosofia de vida, é entrega, é escolher uma forma mais completa de se relacionar com o corpo, com as pessoas, com os alimentos, com a vida!

E é essa a grande diferença para mim em relação ao Pilates.

Tá bom, antes que alguém venha com toda uma teoria sobre diferenças, meu post tem por objetivo apresentar o meu ponto de vista sobre as duas modalidades nada mais que isso. Sem pretensão ou grandes conhecimentos.

O Pilates também recorre ao alongamento e a interação das posições com a respiração, mas sem a ideia da parte espiritual e fui em uma escola que tinha equipamentos para auxiliar, o que no caso se aproxima mais da musculação, mas utilizando no máximo umas molas que causa um esforço extra. A ideia aqui são posições com tempo contado e a respiração ajudando na execução. A música tende ao lounge e uma das diferenças da academia é que a turma fica meio uma família, como é numa sala e tem horário marcado e você pode ficar conversando enquanto se movimenta, meio que eles criam relações de fato. A grande maioria vem de alguma lesão ou pela idade mesmo. Não raramente as conversas eram continuação da semana anterior! No início me senti meio deslocada, mas na primeira oportunidade comecei a opinar e me tornei parte! É outra vibe, mas super vale a pena!

E para os dois temos como resultado o fortalecimento e definição do que aumento de massa muscular! E o que mais vale a pena nos dois é a definição, sim queridos leitores nunca em toda a minha história de musculação consegui abdômen tão definido!

Hoje não estou mais em nenhum dos dois, pois perdi peso e na lógica para o verão de Salvador prefiro estar um pouco mais “fortinha” o que me leva a intensidade das práticas de repetição com peso, ou seja, musculação!

Mas para um resultado duradouro, com práticas que não te lesionam, em lugares mais calmos e intimistas, eu recomendo as duas práticas!

Tendo em vista que, se você quiser única e exclusivamente uma atividade o Pilates te atende, já se quiseres uma atividade com filosofia Yoga é o lugar certo!

Abaixo o que sobrou do Yoga e que uso até hoje! Porque acho chique, veste bem e não, eu não sou obrigada a nada!

youga

beijos, Kátia Michelle
Escreva o seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
1 comentário
  1. Dreama23/12/2016 - 13:57

    That’s way more clever than I was exipntecg. Thanks!

Topo