21.04.2018

Negra loira – Por que não?

Lifestyle

Lá da minha sabedoria construída aos meus 15 anos de existência, eu dizia em alto e bom som que jamais seria loira, afinal minha cor não permitia… engraçado que não só essa convicção como tantas outras caíram por terra, desde então.

Tenho na mente que as limitações e restrições são impostas por nós, para nós mesmos. Afinal, o que seria da regra sem as exceções. Não, não estou querendo dizer que se eu disser que quero voar sairei voando, ou se dissesse que quero ter 1,80 m aparecerei nesta altura.

Quero dizer que aquilo que não afronte a lei da física ou de nascimento, é possível.

Dedicação, esforço e foco nos leva a lugares inimagináveis.

Como nos enxergamos faz toda a diferença, a crença em nós mesmos nos faz viver e sentir o mundo de uma forma plena.

Voltando a questão do cabelo, amo essa vibe do empoderamento dos cachos, da naturalidade e da quebra dos padrões europeus. Nossa raça é tão singular quanto e de boas, tenho muito orgulho de todas as conquistas importantes que obtivemos dentro de uma sociedade que o ser humano ainda segrega. (Passaria horas falando ou escrevendo sobre isso)

Mas acho mais importante a liberdade de sermos o que quisermos ser e como me considero camaleônica, resolvi estar loira.

Ok ! devo admitir que na época do ombre hair me joguei porque tava super em alta e meu cabelo estava com um comprimento bacana, isso rendeu 6 meses que findou em um corte tipo “joãozinho” e antes que me perguntem, não foi pelo desgaste e sim para mudar mesmo.

Após a época do curtinho e “virgem” de cor, resolvi deixa-lo com um comprimento short bob e novamente a vontade da iluminada me fez querer descolori-lo, desde então venho abrindo a cor e aumentando o cumprimento.

Deixei chegar nos ombros e depois adquiri o long long bob que acho prático e ao mesmo tempo versátil. Posso estar com coque para algo mais formal, ondulado, liso, trança ou rabo de cavalo… enfim amo as possibilidades e mudar está no meu DNA.

Já faz algum tempo que pessoas próximas me perguntam como cuido, afinal sou negra e o processo químico só tende a piorar as madeixas e deixa-las parecendo “espiga de milho”.

Então para você que tem dúvidas de como manter as madeixas loiras belas, segue dicas pessoais que dão resultados comprovados:

  1. Escolha um bom profissional – Descolorir todo mundo descolore, mas saber a cor do loiro que combina com você, só um profissional com anos de estudo e experiência porque por mais incrível que possa parecer existem mais de 50 tons de loiros (podia ser de cinza). Fora que a cor do seu cabelo é única e chegar na tonalidade desejada requer conhecimento.
  2. Produtos para cabelo com coloração – Sim, assim como todos os produtos desenvolvidos para cachos, cabelos oleosos e todas as outras diferenciações é importante comprar e ter produtos para o cabelo loiro, importante lembrar que dependendo do tipo de cabelo os produtos podem variar independente da coloração.
  3. Lavagem – O processo químico tende a ressecar o cabelo e quanto mais vezes fizer, maior a possibilidade de o cabelo ficar espigado e quebradiço, nesse sentido é importante hidratar pelo menos uma vez por semana, a lavagem também é importantíssima, shampoo na raiz e o que sobrar nas pontas, nunca passar shampoo nas pontas e falando em quantidade de lavagens 3 vezes por semana no máximo, quanto mais lavar mais o cabelo vai ressecar, esses dias minha amiga com cabelo cacheado estava reclamando do ressecamento do cabelo, detalhe ela lava todo dia. Sou do tempo que ouvia a vó dizer que para o couro cabeludo secar por inteiro demorava 24h, então lavo 3 vezes por semana e sou feliz assim.

 

E agora derrubando alguns mitos…

Cabelo loiro é caro!  

Uso shampoo e mascara sempre que lavo, sempre alterno nas marcas para não “viciar” (Kerastase, senscience, Redken…), normalmente reponho a cada 3 meses o que resulta em um investimento de R$ 100 reais/mês. Deixo secar naturalmente e modelo as pontas, ou seja, vou para o salão refazer a cor ou cortar e claro fazer a selagem, mas isso é outro post!

Cabelo loiro não entra no mar ou na piscina!  

É obvio que principalmente a piscina tende a deixar o cabelo verde, dependendo do cloro, mas nada que um vinagre de maça na lavagem seguinte não tire!

Cabelo loiro dá trabalho!

Qualquer cabelo que não seja dos descendentes de índios ou brancos nórdicos vai ter que ter um certo investimento de dinheiro e tempo, cabe a você avaliar se é algo que é prioridade ou não. Tenho conhecidas que lavam os cabelos uma vez por semana e passa a semana de coque e rabo de cavalo e adora!!! Enfim, cada um com seu ritmo!

 

Abaixo meus loiros no tempo….

 

Junho 2014 – Ombre Hair

 

Outubro 2015 – Saindo do Joãozinho virgem

Março 2016 – Short Bob – Bora colorir!

Outubro 2016 – Long bob – Loiro camomila!

Outubro 2017 – Long long bob – Loiro Ryca!

Agora tô quase no ombre hair novamente, ainda não sei se volto para o bob ou só ajusto o loiro ryca!

De todo forma o que importa é estar bem! Seja você sempre!

 

 

beijos, Kátia Michelle
Escreva o seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
2 comentários
  1. Lídice Hausner24/04/2018 - 06:38

    Adorei esse post… Sou loira de nascença e tbm camaleoa, logo me identifiquei com sua mudanças. O importante é ser feliz… adoroooo mudar, já fui morena, ruiva, loira em diversos tons loiros cinza e o cuidado com as madeixas é muito importante e me aguarde, estou preparando novo look.
    Estou ansiosa para ver seu próximo post. Bjssss

Topo